A hora de dormir

670px-Get-a-Baby-to-Sleep-in-a-Crib-Step-14

A hora de dormir cá em casa é sagrada, por volta das 20h30, a seguir ao banho, todos os dias, inclusivé fins de semana e férias da escola, eu deito as minhas filhas nas suas respectivas caminhas, nunca quebro esta regra, é importante perceberem isso, vou dizer vos o que funciona para mim na hora de deitar as crianças, de modo a que elas durmam e sem birras, claro que às vezes não querem ficar na cama e tenho que ser firme e não deixá las ultrapassarem os limites, aqui vão alguns pontos que eu acho importantes que sejam seguidos para que a “coisa” corra bem…

  • É importante estabelecer uma rotina, ou seja, todos os dias à mesma hora as crianças tem que ir para a cama;
  • Criar um ambiente calmo e sereno por toda a casa, não adianta mandarmos os miúdos para a cama e depois falarmos em voz alta e estarmos a ouvir a televisão da sala em alto som, garanto-vos de que não irá funcionar;
  • Não os devemos habituar a adormecer com a nossa presença no quarto, acho importante as crianças adormecerem sozinhas desde cedo;
  • Não retirarmos a criança do berço cedo de mais, ao tirarmos a cama de frades o acesso ao chão e aos brinquedos fica mais fácil e numa criança muito pequenica é difícil que ela compreenda que não pode sair da cama e por fim, não embalar em demasia, as minhas filhas nunca gostaram de ser embaladas aliás ficavam ainda mais agitadas com esses movimentos;

Cá em casa funciona bem assim, claro que cada criança é diferente e umas podem ser mais difíceis de adormecer que as outras, as minhas filhas adormecem facilmente, mas se me perguntarem se dormem a noite toda, não não dormem, acordam várias vezes por noite, mas mesmo assim a hora de fazer “óó” não é alterada para mais tarde, as crianças precisam de dormir cedo é importante para o seu desenvolvimento.

Mais alguém também adotou uma rotina para a hora de dormir?

Beijinho

Sofia Cruz

 

Anúncios

Birras e mais birrinhas!

image.asp.jpg

Todas as crianças passam pela fase das birras, fase esta compreendida entre os 2 e os 5 anos, mas existem exepções e a minha filha mais velha com quase 7 anos é a prova disso, umas fazem mais que outras mas a realidade é que todas fazem, e podem levar os pais à exaustão, pela experiência que eu tenho em relação às minhas filhas, é que as birras acontecem quando elas estão mais cansadas pois irritam se mais facilmente, é normal isto acontecer pois faz parte do crescimento e do desenvolvimento da criança.

As minhas filhas fazem birra quando querem alguma coisa e eu não lhes dou, ou quando não querem comer e eu insisto que elas comam, pois é a única forma que sabem e que encontram para reagir e de expressar as suas frustrações em certas situações,  pois não conseguem compreender as coisas como nós adultos compreendemos.

O mais importante para nós pais, é não cedermos, ou seja, não dar o que a criança quer só porque ela está a gritar e a chorar, é mais fácil afastarmo-nos e deixar que a criança se acalme, pois mais tarde quando estiver mais calma podemos falar com ela e fazer com que compreenda melhor o que aconteceu, eu acabei por perceber por experiência própria, que assim é mais fácil acabar com uma birra, pois quando me enervava e gritava só piorava a situação, a maternidade também tem destas coisas, vamos vivendo e aprendendo a conhecer as nossas crias, se calhar o que ontem me parecia tão difícil de ultrapassar hoje é muito mais fácil.

Eu confesso que antes de ter filhos, quando via uma criança a fazer birra na rua, culpava os pais e olhava de lado, claro que o “peixe morre pela boca” e agora acontece me o mesmo, mas quem nunca pensou assim?!

Beijinhos

Sofia Cruz