Sou mulher, sou mãe e sim…também preciso trabalhar!

trabalho-aDiscriminação! Será que fui só eu que me senti descriminada no mercado de trabalho? Acredito que a resposta seja não, eu já me senti discriminada por ter filhos, já fui a entrevistas em que a primeira pergunta por parte do entrevistador é: Qual o seu nome? E a segunda é: Tem filhos? E quantas e quantas vezes antes mesmo de entrarmos para a entrevista preenchemos uma ficha de candidatura onde está lá para assinalar se temos filhos ou não!

Será assim tão difícil as pessoas que estão no comando das empresas perceberem que uma mulher com filhos, não deixa de ser um ser humano comum, que precisa de um rendimento ao fim do mês, eu digo pessoas pois a discriminação infelizmente não nos chega só através dos homens, as mulheres também discriminam, já fui a entrevistas de trabalho em que uma mulher olhou para mim e perguntou me: você tem filhos acha possível conciliar a sua vida profissional com a pessoal? Ou então a típica afirmação: Você preenche todos os requisitos mas…infelizmente estamos à procura de alguém com mais disponibilidade! Eu cheguei a um ponto de saturação, cheguei mesmo a ficar um pouco deprimida, já não aguentava, será que só porque sou mãe não tenho os mesmos direitos de concorrer ao mercado de trabalho?

Infelizmente vivemos num país desenvolvido para umas coisas mas neste aspecto ainda somos muito fechados, eu simplesmente desisti de procurar trabalho em certas áreas, não é justo para nós mães, que a sociedade não nos aceite totalmente, eu vivi e senti isto na pele, o pensamento comum é que não vale a pena contratar uma pessoa que terá de faltar ao trabalho porque tem o filho doente, ou não pode fazer horas extra porque não tem quem vá buscar o filho à escola, a lei protege nos neste sentido, mas hoje em dia o dinheiro é mais importante do que ter um pouco de empatia pelo próximo, espero sinceramente que num futuro próximo sejam criadas medidas que nos protejam mais, para não precisarmos ter medo de sermos despedidas ou que os nossos contratos não sejam renovados, porque um dos nossos filhos adoeceu e tivemos que faltar, nós temos muito valor somos trabalhadoras e acima de tudo batalhadoras, e deveríamos ter um maior reconhecimento no mercado de trabalho!

Beijinho

Sofia Cruz

Anúncios